Reencarnação do Dalai-lama depende do governo chinês

Dalai_Lama-wallpaperPartido Comunista da China teme que dalai-lama não reencarne

CHRIS BUCKLEY
DO “NEW YORK TIMES
EM HONG KONG

via FOLHA – UOL – 21/03/2015 02h00

Os líderes do Partido Comunista Chinês temem que o dalai-lama não tenha uma vida após a morte.

As autoridades estão tão preocupadas que elas já advertiram o líder religioso várias vezes de que ele deve reencarnar, e sob suas condições.

As tensões sobre o que acontecerá quando o 14° dalai-lama, que está com 79 anos, morrer, e particularmente sobre quem decide quem o sucederá como líder mais destacado do budismo tibetano, intensificaram-se na reunião anual dos legisladores chineses em Pequim, recentemente.

Navesh Chitrakar – 19.fev.2015/Reuters
Tibetano carrega retrato de dalai-lama, líder espiritual sugeriu que pode ser o fim de uma linhagem
Tibetano carrega retrato de dalai-lama; líder espiritual sugeriu que pode ser o fim de uma linhagem

As autoridades defenderam o argumento de que o governo comunista é o guardião da sucessão do dalai-lama, decidida após um intricado processo no qual os lamas (monges graduados) visitam um lago sagrado e interpretam sonhos.

dalai lamaFuncionários do PC se irritaram com os rumores de que o dalai-lama poderia encerrar sua linhagem espiritual e não reencarnar. Isso atrapalharia os planos do governo chinês de elaborar uma sucessão que produziria um 15° dalai-lama que aceita a presença da China e suas políticas no Tibete.

Zhu Weiqun, autoridade do Partido Comunista que há muito tempo lida com questões tibetanas, disse a repórteres em Pequim que o dalai-lama não tem poder de decisão sobre sua reencarnação.

Isso caberia em última instância ao governo chinês, disse ele, segundo uma transcrição de seus comentários no site do “Diário do Povo”, o principal jornal do partido.

dalai lama-ngk0509_14515_600x450“O poder de tomar decisões sobre a reencarnação do dalai-lama, e sobre o fim ou a sobrevivência dessa linhagem, está com o governo central da China”, disse Zhu.

Zhu acusou o dalai-lama de desrespeitar tradições sagradas. “Em termos religiosos, é uma traição à sucessão dos dalai-lamas no budismo tibetano”, disse ele.

O ex-governador da região autônoma do Tibete, Padma Choling, disse que o dalai-lama havia profanado a fé budista tibetana ao sugerir que ele poderia não reencarnar.

A ideia das autoridades do Partido Comunista, que defendem os preceitos da reencarnação e atiram acusações de heresia contra o líder tibetano, poderia fazer Karl Marx revirar em sua tumba. O partido está comprometido com o ateísmo em suas fileiras, embora aceite a crença religiosa no público.

Lobsang Sangay, o primeiro-ministro do governo tibetano no exílio, disse: “É como se Fidel Castro dissesse: ‘Vou escolher o próximo papa e todos os católicos terão de aceitar’. É ridículo”.

dalai lamaMas a disputa tem implicações profundas para Pequim e seu poder nas áreas tibetanas, onde os protestos puseram em foco um descontentamento fervilhante. Líderes do partido prefeririam se inserir discretamente em um processo de sucessão que encerra o pleno peso da tradição tibetana, ao instalar um novo dalai-lama por decreto.

Por isso, se o atual líder tibetano usar seu poder para anular o processo histórico de seleção, a China enfrentará a perspectiva de um constante descontentamento após sua morte.

Seria basicamente o último ato de desafio do dalai-lama, que fará 80 anos em julho e vive em exílio desde 1959.

dalai_lama-wall-5


GALERIA do POST

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s